terça-feira, 25 de setembro de 2007

Implementaçao da escola a tempo inteiro

30 de Nov de 2005

No site do ME pode ler: Em Novembro de 2005 o "Ministério da Educação, dá condições às escolas para que introduzam alterações no seu funcionamento, com o objectivo de melhorar os resultados escolares e proporcionar a todos os alunos oportunidades de aprendizagem idênticas".

No mesmo documento do ME pode Ler-se:

"As escolas possuem recursos socioeducativos, como bibliotecas, computadores e jogos didácticos que, para muitos alunos, são recursos únicos, pelo que o acesso aos mesmos deve ser facultado por um período de tempo mais alargado. Para muitos alunos, as alternativas à escola a tempo inteiro são alternativas pobres do ponto de vista educativo. Sendo assim, a escola deve abrir-se como espaço de acesso a recursos para todas as crianças do ensino básico".

Mas não será que na maior parte das escolas o que os alunos estão realmente a ter é mais aulas depois das aulas?

3 comentários:

Anónimo disse...

O que é agora pedido ás escolas publicas é feito há muito nas escolas privadas. Pode ser feito melhor ou pior tendo em conta o que realmente é entendido como educação e prioritário para o bem estar de uma criança. Todas as actividades extra-curriculares na escola publica e com o nome de "escola a tempo inteiro", são feitas na escola privada muitas delas em actividades curriculares, pois a educação e o crescimento de uma criança é feita com a mesma preocupação. Não se educa e se ensina só porque tem que ser, mas sim pelo prazer de passar experiências, de as ver sorrir, de as ver felizes e entender que para além de tudo que se tem que ensinar, tudo o resto é uma mais valia para o crescimento e vale a pena fazer!

RAFAEL disse...

isto do ensino particular fazer blá blá blá, para mim é um bocado de bluff; a trabalhar com boas condições e à porta de casa, sem sair do Porto, o que eu não teria feito. mas acho que houve meninos que precisaram mais de mim, mesmo que ainda não houvesse auto-estradas e eu demorasse duas horas para lá e duas para cá. Enfim, isto dá um debate enorme; como membro do Conselho nacional da Fenprof, ou dirigente sindical relativamente activo, ainda hoje tenho certas dúvidas sobre alguns direitos que foram concedidos aos docentes do privado... mas... é para discutir com calma. Um dia destes. parabéns pelo blog A expressão a tempo inteiro horroriza-me profundamente! - RAFAEL

filomine disse...

Vamos ser realistas: os horários das escolas não podem contiuar como à 20 anos atrás. Hoje em dia as mães já não ficam em casa a cuidar dos filhos, a ir buscá-los à escola, etc. Hoje em dia por opção ou necessidade ambos os pais trabalham fora. O que será preferível? Irem para atl privados caros e onde todas as actividades extra são pagas, ou ficarem na escola junto dos colegas de turma com actividades gratuitas que enriquecem o seu percurso escolar e de algum modo os prepara para o 5ºano?
Só é pena não ter sido implementado em todas escolas, como no caso do meu filho que tem 2 actividades 2 x por semana. Ou seja esta diferença entre escolas e agrupamentos vai fazer com haja crianças com mais actividades no seu curriculo do que outras.

A autoridade não se impõe, conquista-se

Arquivo do blogue